Mudam-se os tempos, mudam-se as palavras: o operariado lavou a cara e transformou-se em precariado. Mudam-se os tempos… mas continua a exploração em benefício do capital. Jovens, licenciados e precários – é esta a nossa realidade.

Em Portugal, o trabalho descartável, com contrato temporário e/ou a recibos verdes, é o dia-a-dia de um terço da juventude portuguesa. São os operadores de call-center, os caixas de supermecado, os empregados de loja do Hiper Mega Centro Comercial e tantos tantos outros com denominações bem mais apetecíveis.

Mas há batalhas que vale a pena travar e o Movimento MAYDAY está aí para dar prova disso. Apareceu em Milão, já lá vão 6 anos, para reinvidicar o direito à vida com dignidade.